O que é Depressão

Gislaine M. DAssumpção 

Todo mundo já se sentiu para baixo algumas vezes. É normal sentir-se tristonho por curto tempo, principalmente se algo de ruim ocorreu em nossa vida. Mas as pessoas que sofrem de depressão têm muito mais que "tristeza", e esses sentimentos podem durar por muito tempo.

São muitos: 5% das pessoas pesquisadas têm depressão, e 10 a 20% vão sofrer de depressão em algum momento de suas vidas. Cerca de 25% das mulheres e 10% dos homens pesquisados vão sofrer de depressão em algum momento.

Mas a família e os amigos que nunca tiveram uma depressão real podem ter dificuldade em entender o que é isso. Muitos acham difícil pensar na depressão como doença, porque não há sintomas físicos evidentes. Mas a depressão é uma doença de verdade, causada por alterações químicas no cérebro. Poucos acham que as doenças físicas sejam culpa do doente – e ninguém deveria achar isso no caso da depressão.

Em muitas circunstâncias, podemos considerar a depressão como natural período de transição. São tempos de mudanças e crescimento, épocas de tristeza que antecedem novos horizontes de amadurecimento do ser em constante processo de evolução.

Em primeiro lugar, depressão não é um estado de tristeza profunda. É normal, por exemplo, nós nos sentirmos tristes com a perda de um familiar próximo e querido. Podemos até permanecer algumas semanas abatidos, mas aos poucos a vida acaba por retomar seu curso normal. Somos capazes de trabalhar, cuidar da casa e enfrentar os problemas do dia-a-dia. O depressivo simplesmente não encontra forças para reagir. Por mais que tente, não consegue identificar um único motivo que justifique o seu abatimento. A depressão tem sido confundida também com desânimo, preguiça, estresse e mau humor. É outro engano. Para que um indivíduo desenvolva um processo depressivo é preciso que ele tenha predisposição. Isso significa que fatores genéticos têm uma grande influência no processo. Fatores psicológicos, como ansiedade, angústia e medo, entre outros, são em boa parte dos casos conseqüência, e não causa, da depressão. O mesmo vale para os chamados fatores sociais, como conflitos familiares, estresse persistente, uma demissão inesperada, uma discussão com o colega de trabalho, uma separação conjugal.

A Psicologia, apropria-se do termo "Depressão" para indicar um desvio emocional com possível intercorrência patológica, vinculando-se à Psicopatologia, cuja sintomatologia tem demonstrado sintomas como abatimento moral com o conseqüente comprometimento físico, perda de interesse e do amor próprio, tristeza, e uma multiplicidade de queixas, voltadas à insônia, fadiga e anorexia, e pôr vezes registrando o comprometimento motor sendo também Comum a ideação agressiva e a tendência do risco suicida.

Algumas pessoas que já passaram por episódios depressivos conseguem encontrar uma clara diferença entre as que sentem quando estão deprimidas e as que sentem quando estão tristes ou com "astral baixo". Porém, às vezes, a distinção é difícil, por isso não hesite em procurar um médico se você tiver dúvidas!

Sintomas e Efeitos

Como outras doenças, a depressão tem certos sintomas. Uma vez que esses sintomas são reconhecidos, pode-se tomar providências para o tratamento.

Faça o seguinte teste para saber se você (ou alguém de sua família ou um amigo) pode estar deprimido.

Durante a maior parte das duas últimas semanas você:

*sentiu-se triste, preocupado ou aborrecido? sim

*sentiu que sua vida era monótona, sem possibilidades de melhorar? sim

*tem tido crises de choro? sim

*ficou irritado com coisas pequenas que antes não o perturbavam? sim

*não se diverte mais com seus passatempos ou atividades que antes o alegravam? Não

*sentiu falta de autoconfiança ou sentiu-se fracassado? sim

*tem dificuldade para dormir, ou tem dormido muito? sim

*tem dificuldade de concentração ou de tomar decisões? sim

*tem menos interesse em sexo do que antes? sim

*tem pensado em morte e/ou suicídio? sim

Por favor, entre em contato com seu médico, IMEDIATAMENTE, caso tenha respondido afirmativamente à última pergunta. Se tiver respondido "sim" a algumas dessas perguntas, você possivelmente está com depressão. O primeiro passo no tratamento desses sintomas é conhecer a causa.

Os Efeitos:: A maior parte de nós pensa em tristeza quando se fala em depressão. Mas também há outros efeitos físicos, mentais e emocionais. Muitos deprimidos sentem-se desamparados, como se essa tristeza, essa situação, fosse durar para sempre. Sentem-se sem energia e sem interesse pela vida. É difícil se imaginar sentindo novamente alegrias ou emoções, mesmo que quase todos os deprimidos apresentem melhoras. Alguns deprimidos podem sofrer de ansiedade. Outros se isolam e ficam menos sociáveis. Podem ficar mal-humorados e difíceis de agradar. Ninguém faz nada direito. O mundo da depressão é um mundo solitário.

As alterações no cérebro que afetam as emoções podem também afetar a capacidade mental. Isso quer dizer que é fácil ter pensamentos negativos, e pode ser difícil concentrar-se ou tomar decisões quando se está deprimido. Problemas físicos também podem ocorrer em pessoas deprimidas. Algumas têm dificuldade em dormir ou acordam muito durante a noite. Outras querem dormir o tempo todo. A depressão também pode fazer com que alguém perca o apetite ou queira comer todo o tempo. Pode querer comer muitos doces. Alguns perdem o interesse pelo sexo. Outros têm dores de estômago, constipação, dor de cabeça,suores, taquicardia ou outro sintoma físico.

Causas 

Conhecer as causas da depressão ajuda os deprimidos, seus amigos e sua família a entender quanto ela é dolorosa e por que não é possível "sair dela".

Em nosso cérebro existem mensageiros químicos chamados neuro-transmissores. Esses mensageiros ajudam a controlar as emoções. Os dois mensageiros principais são a serotonina e a norepinefrina. Os níveis deles aumentam ou diminuem, mudando nossas emoções. Quando os neurotransmissores encontram-se "em equilíbrio", sentimos a emoção certa para cada ocasião.

Quando alguém está deprimido, os mensageiros químicos não estão em equilíbrio. Isso significa que alguém pode se sentir triste quando deveria estar alegre. Ainda não está claro por que isso ocorre em algumas pessoas e não em outras, mas parece que a depressão ocorre em certas famílias. Outros desencadeadores da depressão são:

eventos estressantes ou perdas. É normal sentir-se triste após uma perda, como a morte de um ente querido ou o rompimento de uma relação. Às vezes essa tristeza pode se transformar em depressão, em pessoas que têm essa tendência. Problemas de dinheiro, trabalho ou outros problemas pessoais podem também desencadear a depressão;

doenças físicas. Algumas doenças, como esclerose multipla ou derrame, podem causar alterações cerebrais que levam à depressão. Outras doenças podem levar à depressáo porque são dolorosas e mudam a vida das pessoas.

níveis hormonais. Os hormônios são substâncias que se encontram no organismo. Se os níveis de hormônios entrarem em desequilíbrio, a depressão pode surgir. Por exemplo, pessoas com problemas da tireóide podem ficar deprimidas.

uso de certos medicamentos, drogas ou álcool. Alguns medicamentos, como os remédios para pressão alta, podem causar depressão. (Se isso ocorrer, entre logo em contato com o médico.) O álcool e algumas drogas ilegais podem piorar a depressão. Não é bom que os deprimidos usem essas substâncias, mesmo que pareçam ajudar momentaneamente. 

Como tratar 

Hoje em dia, há muitas formas de tratar a depressão. Isso quer dizer que nenhum deprimido precisa sofrer sem necessidade.

Atendimento médico, medicação anti-depressiva, aconselhamento e apoio da família e amigos são meios eficazes no tratamento da depressão. Orientação, entendimento e cuidados nas dosagens das medicações são os passos fundamentais.

Encare com seriedade os ensinamentos que você está obtendo, e procure passar a outros depressivos, mostrando a eles que existe sempre uma solução e um caminho, uma luz quando se parece estar na escuridão.

Todas as experiências que temos fazem parte da VIDA, e sempre nos fazem crescer em sabedoria, mesmo quando achamos que não há nenhum motivo aparente. Acredite que a Natureza é sábia e quando nos colocou aqui, certamente tinha seus motivos e razões, somos parte de um todo, e dentro do Universo, até um pequenino grão de areia, tem o seu propósito.

E VOCÊ é bem mais complexo e tem maiores propósitos que um grãozinho de areia. Logo, pode procurar a felicidade porque sempre há tempo.