Milagres da Ciência Secreta

Max Freedom Long

Huna = segredo

KA = Guardião

A palavra Kahuna é um termo antigo e ainda em uso hoje.

É pronunciada “Ca-rú-na” e significa “Guardião do Segredo”.

 

A Huna é um sistema simples e prático de conhecimentos psicológicos e filosóficos. 

Sabedoria milenar dos antigos Guardiões do Segredo, os kahunas havaianos, que auxilia o olhar para dentro de nós mesmos e a desvendar os mistérios que encerramos em nosso ser. 

 

 

ORIGEM DA HUNA

 

A Huna é um conhecimento que vem dos mais antigos habitantes da terra, cuja origem remonta ao continente perdido de MU, também conhecido como Lemúria. 

O povo MU formou várias colônias e espalhou o conhecimento Huna por várias regiões como: Birmânia, Índia, Egito, Europa, Américas, sendo possivelmente a Atlântida a mais evoluída de todas. O continente MU submergiu após cataclismos intensos e em seu lugar surgiram as Ilhas Polinésias, há cerca de treze mil anos. 

No Havaí, com a sobrevivência de habitantes de MU, o conhecimento Huna foi preservado até hoje.

 

Max Freedom Long, diz que vem de um povo que partiu do Egito através do Mar Vermelho, e que, em canoas chegou ao Havaí.

Rituais: caminhadas sobre o fogo, curas instantâneas, investigação do futuro, etc.

A primeira publicação do livro Milagres da Ciência Secreta no Brasil foi em 1961.

Serge King diz que se origina de estelares, os quais vieram da Constelação da Plêiade, tendo um dos grupos estabelecido na Terra, num continente do futuro Oceano Pacífico o qual era denominado de MU e seus habitantes de Povo de MU.  Este continente submergiu e formou a Polinésia.

Em seu livro: Magia e Cura Kahuna – Saúde Holística e Práticas de Cura da Polinésia – Diz: “Agora os tempos mudaram, e, por causa da rapidez de comunicação, da expansão da consciência em boa parte do mundo e do crescente entendimento das realidades alternativas, começa-se a sentir que o conhecimento de Huna precisa ser difundido ao máximo em todo o planeta”.

Os Kahunas ensinam que a mente humana não está capacitada a entender uma forma de consciência superior que não seja semelhante à sua própria; por isso, todos os esforços humanos para imaginar as características de um Deus máximo e Supremo seriam uma perda de tempo. 

Embora acreditassem que deveria haver uma suprema fonte criadora, suas orações não eram direcionadas a esta fonte.

Havia estágios de níveis de consciência acima do homem, como existem níveis abaixo dele, os Kahunas dedicaram pouca atenção a outro nível que não fosse o imediatamente acima do nosso próprio.

 

HUNA é uma terapia psicofilosófica.

Tem um cunho teórico e prático, tratando de todos os assuntos que se referem ao ser humano em sua totalidade. 

Traz em si, um cunho de religiosidade por saber que não é possível desligar o ser humano desse sentido da vida, assim como também do sentido mitológico, presente em todas as épocas da história (civilização humana). 

 

Os adeptos da Huna podem fazer parte de qualquer religião, ou não.

Com o crescimento das ideias Huna, cada um vai desenvolvendo suas crenças de maneira livre, por sofrer mudanças em seus valores e padrões, que é a finalidade primordial desse conhecimento. 

 

HUNA

 

O principal foco: A mudança de valores e padrões para crescimento espiritual e posterior evolução do ser humano.

 

Ela estará sempre atualizada e indicando rumos para a humanidade mais evoluída, mas indica um fator principal de seu crescimento e evolução, não ferir e o amor compartilhado, o único capaz de trazer felicidade, paz e tranquilidade a todos os povos. 

 

Conceitos que uma vez entendidos, sentidos e verdadeiramente aplicados nos dão melhores condições para que possamos interferir em nossas ações e mudar nossos padrões de vida e ação (viver e agir) no mundo.

 

Pouco a pouco vamos nos transformando e tornando nosso caminhar pela vida de uma maneira mais serena e feliz.

O princípio da Psicofilosofia Huna é não ferir, isto é, não causar sofrimento a si mesmo, aos outros e à natureza. 

 

 

Apêndice do livro Milagres da Ciência Secreta

Autor: Max Freedom Long

 

Na língua havaiana as palavras eram formadas através das raízes que tinham significados próprios e que, unidas formavam palavras com significados bem definidos e também representavam símbolos, com os quais conseguiam ações práticas, verdadeiras.

 

Na prática temos entre outros elementos, a Prece Ação - uma maneira de rezar/orar – ao Eu Superior (Aumakua), por intermédio do Eu Básico (Uhinipili).

Com a Prece Ação obtemos bons resultados. Ela é usada principalmente para curas e alívio de qualquer tipo de sofrimento. 

 

HUNA

 

A teoria nos diz que o ser humano é formado de 3 espíritos ou aspectos independentes entre si, mas interligados nas ações; um depende do outro para se desenvolverem e crescerem e de um corpo físico (Kino) quando reencarnados. 

Existe uma energia que chamamos de “Mana” que é o elemento de coesão entre os três, tendo cada um sua própria Mana. O corpo é uma imagem manifestada dessa coesão por meio de uma substância. 

 

MANA-AKA

 

Essa substância de origem divina permeia todo o universo e em consonância com a mana torna possível as manifestações.

É denominada de “substância AKA”. 

Para que isso ocorra, cada espírito possui um (corpo) Kino-Aka que lhe é peculiar e tem funções determinadas. Sendo a Huna uma Teoria de transformação, costumamos denominar cada um desses elementos pelos seus nomes na língua havaiana.

 

Natureza Tríplice do ser humano, segundo os kahunas:

AUMAKUA – Eu Superior (Subconsciente)

UHANE – Eu Médio (Consciente)

UNIHIPILI – Eu Básico (Subconsciente)

 

AS TRÊS MANIFESTAÇÕES DA ENERGIA OU FORÇA VITAL MANA

 

Essa energia, chamada pelos kahunas de Mana, é a mesma que os hindus denominaram prana e está relacionada com todas as formas de energia vital, não importa o nome que receba, (“chi” ou “ki”, etc.).

 

Surge a partir da alimentação e do ar que respiramos. Podemos aumentar o suprimento de mana também por uma ação da mente, como na Prece Ação.

Para acumular uma sobrecarga de mana é necessário simplesmente explicar ao Eu Básico o que deve ser feito e pedir-lhe para executar a tarefa, quando não há dúvidas. 

Respirar! Respirar!

Profundamente.

 

 

 

MANA COMO UM SÍMBILO DE ENERGIA VITAL

 

Quando desejavam acumular uma sobrecarga, respiravam profundamente e visualizavam a Mana subindo como água sobre uma fonte, cada vez mais alta, até que transbordasse no alto, sendo o corpo a fonte e a água a Mana. 

A Mana parece ter forma e inteligência própria. Mas na realidade é a consciência do Eu Básico dirigindo a projeção. Projetado dela – nela -, realizando as manifestações e também as coisas a serem realizadas com ela (Mana).

 

A MANA DO EU BÁSICO

 

O Eu Básico capta a Energia Vital    ---- dos alimentos e do ar que    

                                                                   Respiramos.

 

                                                              Armazena o Mana em seu 

                                                              KINO-AKA – compartilhando-o 

                                                              com os outros Eus. 

 

A MANA-MANA DO EU MÉDIO

 

A força vital Mana, fornecida pelo Eu Básico (Unihipili) ao Eu Médio (Uhane) é transformada de uma forma sutil em uma “voltagem” superior (Mana-Mana).

A duplicação da palavra significa que o seu poder estará duplicado.

Essa força conhecemos como VONTADE e é a mola propulsora que conduz à Ação. 

 

MANA-LOA DO EU SUPERIOR (AUMAKUA)

 

A Mana enviada ao Aumakua pelo Unihipili é transformada em energia de “alta-voltagem”, sob a forma de gotículas de água energizada, com o poder de desintegrar e reintegrar a matéria, de criar e harmonizar. 

 

É usada na cristalização das formas-pensamentos enviadas como IMAGENS na Prece-Ação, como um pedido ao Unihipili que memorizando-o conduz ao Aumakua, o qual, responde com sua bênção, dando-se assim no agora/aqui, a cura ou a concretização do pedido formulado pelo Uhane. 

 

 

O DESEJO – A PRECE-AÇÃO – A REALIZAÇÃO

 

A primeira coisa a ser feita é decidir o que se deseja. Naturalmente, um grande numero de pessoas nunca chega à decisão. Elas vão tropeçando, desejando uma coisa hoje e outra amanhã. 

Quando uma pessoa decide sentar-se, pesquisar-se cuidadosamente e fazer o inventário de suas habilidades, necessidades, falhas, oportunidades, obrigações e o todo da condição de seu meio ambiente, ela empreende uma tarefa que não deverá ser posta de lado, semi-acabada. 

Vigie, sempre, três coisas no estudo da Magia Huna.

Deve haver alguma forma de consciência por trás, dirigindo os processos de magia. 

 

KAUNAS

 

Eles iam diretamente ao assunto. E podiam dar-se ao luxo de assim proceder, pois possuíam um sistema que, de fato, dava resultados. Não tinham, portanto, nem salvadores, nem salvação; nem céu, nem inferno, e estavam livres do famigerado “pecado original”. 

 

OS 7 PRINCÍPIOS DO XAMANISMO HAVAIANO

 

1. O mundo é o que você pensa que ele é (IKE).

Corolário: Tudo é um sonho. Todos os sistemas são arbitrários.

Utilização do poder do pensamento.

Atributo ou talento: visão

Desafio: Ignorância

Cor: Branca

 

2. Não há limites (KALA)

Corolário: Tudo está interligado. Tudo é possível.

Separação é apenas uma ilusão útil.

Utilização das ligações energéticas.

Atributo ou talento: esclarecimento

Desafio: Limitação

Cor: Vermelha

 

3. A energia segue o fluxo do pensamento (MAKIA)

Corolário: A atenção segue o fluxo energético.

Tudo é energia.  Utilização do fluxo de energia.

Atributo ou talento: Focalização

Desafio: Confusão

Cor: Laranja

 

4. Seu momento de poder é agora (MANAWA)

Corolário: Tudo é relativo.

Utilização do momento presente.

Atributo ou talento: Presença

Desafio: Procrastinação

Cor: Amarela

 

5. Amar é compartilhar com ... (ALOHA)

Corolário: O amor aumenta quando o julgamento diminui..

Tudo está vivo, atento e reativo.

Utilização do poder do amor.

Atributo ou talento: Bênção

Desafio: Raiva

Cor: Verde

 

6. Todo o poder vem de dentro (MANA)

Corolário: Tudo tem poder.

O poder vem da permissão (da criação).

Utilização do poder da permissão (da criação).

Atributo ou talento: Permissão

Desafio: Medo

Cor: Azul

 

7. A eficácia efetividade é a medida da verdade (PONO)

Corolário: Existe sempre outra forma de se fazer algo.

Utilização do poder da flexibilidade.

Atributo ou talento: Tecelão de sonhos.

Desafio: Dúvida

Cor: Lilás

 

O Eu Superior, sem dúvida, sabe ainda melhor do que os outros Eus aquilo que o ser total necessita (o ser total – compreende-se como: o Eu Básico – o Eu Médio e o Eu Superior).

Mas não interfere com a sua vontade e omite para deixar as lições da experiência serem aprendidas nos esforços para conseguir as coisas necessárias, exceto em situações graves. 

Nossas necessidades são conhecidas, mas a HUNA nos conta o seguinte segredo:

 

Por sermos os únicos responsáveis por nós mesmos, só conseguiremos a eficácia em nossas ações a partir do momento em que começarmos a orar, somente após ter feito reparações e deixado a casa em ordem. 

 

A prece não terá nenhum valor, se houver dúvidas em relação ao perdão de nós mesmos, o que cria condições de estender esse perdão aos outros. 

Segundo os Kahunas, o ser humano é formado por 3 espíritos ou aspectos independentes (distintos) entre si, mas interagindo (interligados) em todas as funções. Um depende do outro para se desenvolver e necessitam de um corpo quando encarnamos para poder crescer e evoluir (ciclo de vida e morte). 

Eles são interligados pelos Cordões-AKA, por onde circula a Energia Vital-MANA. Cada um tem suas características e funções próprias.

 

O corpo é o modelo da imagem do unihipili e uhane, produto manifestado dessa coesão por meio da substância-AKA que permeia todo o Universo como fruto de Mana (poder Divino), transformada em mana energia vital, responsável por todas as manifestações no universo. 

 

O UNIHIPILI OU EU BÁSICO

 

No Unihipili estão as memórias genéticas programadas responsáveis pelos:

- Instintos

- Emoções (sentimentos) e as memórias experienciais ou aprendidas, fruto das ações do dia a dia. 

- Seu pensamento instintivo é ilógico por só ter condições de comunicação por um raciocínio próprio; só tem raciocínio dedutivo próprio para cada espécie (para algumas linhas de estudo), atendendo as necessidades instintivas e fisiológicas (só se manifesta como um ser, através do que está memorizando geneticamente e experiencialmente).

- Armazena todas as formas-pensamentos como memórias, todas as crenças e emoções, processos involuntários e fisiológicos do organismo que promovem seu funcionamento.

 

UHANE OU EU MÉDIO – CONSCIENTE

 

- É o espírito (o aspecto) consciente dos 3 Eus.

- É o espírito que fala, analisa, raciocina, ordena e decide.

- É o que possui  a (dono da) vontade (único que poder pecar, ferir ou prejudicar alguém ou a si mesmo). 

- Recebe as informações de várias fontes, as organiza, lhes dá significado e direciona a ação.

- Todos os padrões de referência em relação à realidade que nos envolve são aceitos e estabelecidos por ele. 

- Cria memórias que são arquivadas no Unihipili (Eu Básico), age em conjunto com o Eu Básico, pois este lhe fornece as memórias para imaginar, fazer ideações e pensar. Ele ordena e decide as ações praticadas (necessárias), sejam mentais ou físicas. 

- Seu pensamento além de dedutivo é essencialmente indutivo, o que é uma propriedade exclusiva do ser humano; portanto, só o homem possui UHANE (Eu Médio), os outros animais possuem unihipili e Aumakua.

 

Através da vontade o Uhane ou Eu Médio (consciente) pode aprender a trabalhar de forma direcionada e consciente com os dois Eus, levando o indivíduo ao equilíbrio e harmonia para o seu crescimento e pleno desenvolvimento espiritual, pela reformulação das memórias. 

 

AUMAKA – EU SUPERIOR (O SUPERCONSCIENTE)

 

Devemos:

1. Aceitar a existência deste espírito, o Pai Ancestral infalível.

2. Adorá-lo! Amá-lo! Crer que é a manifestação divina em nós. 

3. Convidá-lo a ocupar o lugar que é Dele no ser humano.

4. Ofertar “Mana” constante e diretamente, por meio do unihipili.

5. Fazer Prece-Ação e outras práticas Hunas, encaminhando-os por meio de unihipili com fé sem dúvidas, todas as preces encaminhadas ao Eu Superior, devem ser formuladas pelo Uhane e conduzidas ao unihipili, Eu Básico (subconsciente) pelos cordões-Aka.

Os Kaunas acreditam que tudo que existe, sejam eles seres humanos, animais, vegetais e minerais, até objetos e mesmo as formas-pensamentos, têm corpos sombreados (kino-akas) e estes subsistem, mesmo depois da morte física, passagem que propicia aos três espíritos, a volta ao seu real estado, para futuros aprendizados de novos sonhos básicos de vida. 

 

EU SUPERIOR (AUMAKUA)

 

Devemos nos lembrar de que o Eu Superior, Pai Ancestral infalível, passou pela experiência de ser, um unihipili, eu básico, e depois um uhane, eu médio. 

Cresceu e evoluiu espiritualmente através de todas as experiências nos níveis vivenciados para alcançar sua condição atual, semelhante a de um Deus. 

Ele sabe como tratar cada problema que enfrentamos. 

Quando formamos pensamentos, dizem os Kahunas, também produzimos  formas-pensamentos.

Como a maioria dos pensamentos vem em sequência e relacionados uns aos outros, o corpo sombreado do unihipili ou da “forma-pensamento” do (Uhane), acaba formando agrupamentos. Estes agrupamentos são comparados pelos Kahunas a cachos de uva (símbolos do agrupamento das memórias do unihipili em seus kino-akas).

 

Conhecimento – estudo – sentir – intenção – ação – realização.